[Tutorial]: Servidor de arquivos com o Raspberry Pi

Apesar de ter sido criado como uma ferramenta de ensino de programação para crianças, a plaquinha Raspberry Pi revelou-se bem mais versátil, e o produto vem sendo explorados para muitos outros usos.

Além de funcionar como um bom player de vídeo ligado à TV, a Raspberry Pi serve para montar servidores de baixo custo e com consumo levíssimo de eletricidade.

Veja, a seguir, como usar a distribuição padrão do Raspberry Pi (denominada NOOBS – New Out Of Box Software) para instalar a distribuição Raspbian de Linux e configurar um servidor de arquivos. O Raspberry Pi deve estar conectado a um monitor ou TV e contar com teclado e ligação à rede local. A unidade de armazenamento que compartilhado, como um pen drive ou HD externo, deve estar ligado a uma das portas USB do Raspberry Pi.

1- Cópia e boot

Comece baixando o pacote NOOBS. Descompacte seu conteúdo e copie-o para um cartão SD vazio. Encaixe o cartão no Raspberry Pi e ligue a plaquinha. Na tela, surgirá um menu para escolha de todos os sistemas que serão instalados no cartão SD. Marque o item Raspbian e, depois, pressione I para começar a instalação.

Espere até o final do procedimento e o subsequente boot no Raspbian. Selecione Finish para passar à linha de comando.

Mat11D_passo1


2- Informações iniciais

Antes de começar a configuração, é importante obter algumas informações sobre o Raspberry Pi e o disco USB conectado a ele. Rode o comando sudo apt-get install ntfs-3g.

Será preciso entrar com a senha, que é raspberry. Ele instala os pacotes para acessar discos USB formatados com o padrão NTFS. Depois, tecle o comando sudo fdisk –l. Devem ser listados vários drives. Localize o correspondente ao drive USB, que normalmente deve ser /dev/sda1 ou /dev/sda2.

Mat11D_passo2

3- Pastas e montagem

Rode o comando sudo mkdir /media/discousb1. Depois, use o comando sudo mount -t auto /dev/sda1 /media/discousb1, substituindo /dev/sda1 pelo item correspondente ao drive USB, identificado no passo anterior.

Com isso, o drive externo ficará acessível pela pasta /media/discousb1. Para garantir que esse acesso continue funcionando após o reinício do sistema, tecle o comando sudo nano /etc/fstab.

Adicione a linha /dev/sda1 /media/discousb1 auto noatime 0 0, novamente substituindo /dev/sda1 pelo item correspondente ao drive USB. Tecle Ctrl + X e, depois, Y e Enter para salvar as alterações.

Mat11D_passo3

4- Instalação do Samba

A próxima etapa é instalar os pacotes do serviço Samba, que permite o compartilhamento de arquivos compatível com o sistema operacional Windows. Para isso, rode o comando sudo apt-get install samba samba-common-bin. Confirme a instalação e espere até o final do procedimento.

Mat11D_passo4

5- Ajustes do compartilhamento
Para criar a pasta compartilhada, devemos editar o arquivo de configuração do Samba. Faça isso teclando o comando sudo nano /etc/samba/smb.conf.

Adicione, ao final do arquivo, o conteúdo abaixo, substituindo o texto após “path =” pela pasta correspondente ao drive USB criada anteriormente.

[share]
comment = Pasta Compartilhada
path = /media/discousb1
create mask = 0777
directory mask = 0777
writable = true
security = share
browseable = true
public = yes

Tecle Ctrl + X e, depois, Y e Enter para gravar as alterações no arquivo.

Mat11D_passo5

6- Reinício e teste

Apesar de não ser necessário, é interessante fazer um reinício do Raspberry Pi para verificar se a carga inicial do Samba está ocorrendo corretamente. Tecle o comando sudo shutdown –r now. Espere até o reinício do Raspbian e, em outra máquina, verifique se o servidor Samba aparece, abrindo a seção Rede do Windows Explorer.

Conjunto completo

Apesar de ainda estar em fase de testes, o ArkOS é um pacote completo para quem quer montar um servidor com o Raspberry Pi.

Sua configuração é um pouco complexa e ainda não há um pacote de instalação em SD para quem roda Windows (só para Mac e Linux), mas quem tem um espírito aventureiro pode testar o sistema. Ele conta com servidores web, de banco de dados, de arquivos, além de uma nuvem pessoal e um cliente de compartilhamento na rede torrent.

Mat11D_arkosFonte: [Info Exame]