Arquivo da tag: Geek

Jogos de PS1 estão disponíveis online gratuitamente

SONY DSC

Jogos famosos do primeiro console de videogame da Sony como Final Fantasy 7, Metal Gear Solid, ResidentEvil e Teken estão disponíveis online e gratuitamente nos sites Game Oldies e Online Console. Veja abaixo os passos para jogar sem problemas os jogos que marcaram época na vida de muita gente.

Game Oldies

Com um grande acervo de jogos, o Game Oldies não se restringe apenas aos títulos de jogos do PlayStation: é possível acessar games do Super Nintendo, Mega Drive, Game Boy e outros. Para jogar é muito simples, basta clicar na aba Play Games da home principal do site e, na sequência, selecionar o console Sony Playstation.
Agora basta clicar no título do jogo predileto, que será aberto em uma nova janela. A lista de comandos fica no canto esquerdo da tela e funções como pausar e reiniciar o jogo, estão disponíveis logo abaixo do título.
Online Console
Muito parecido com o site anterior, o Online Console também oferece diversos tipos de emuladores e a coleção completa de games para PlayStationOne. Mas, para jogar nesse site, é preciso ter o programa Java instalado e configurado corretamente para permitir a execução dos jogos do site em questão. Para isso é preciso adicionar o site na lista de exceções do Java.
Depois de acessar o site e clicar na aba PlayStation, os jogos para o console da Sony vão aparecer em ordem alfabética. Ao abrir o jogo, uma tela do Java deve aparecer. Marque a caixa “eu aceito” e clique em executar.
Fonte: [Olhar Digital]

Novo jogo da Nintendo usa Realidade Aumentada para capturar Pokemons

 

20150910064238

Um time de peso se uniu para desenvolver o jogo que fará a mistura entre o universo de Pokémon e o mundo real. Chamado de Pokémon Go, o game será lançado gratuitamente em 2016 para Android e iOS.

Por meio de um sistema de geolocalização os jogadores poderão caçar os seres de Pokémon pelas ruas da cidade onde vivem. Será possível ainda desafiar outros jogadores para batalhas ou formar equipes para vencer adversários em comum.

 

Também será lançada uma pulseira batizada de Pokémon Go Plus. Ela se conectará ao smartphone via Bluetooth para que a pessoa possa controlar o jogo sem ter de ficar olhando para o celular a todo momento.

O jogo está sendo desenvolvido pela Nintendo em parceria com a Niantic, startup do cocriador do Google Earth John Hanke e que foi a responsável pela criação de Ingress, um jogo de realidade aumentada que foi baixado por mais de 12 milhões de pessoas pelo mundo.

Outro nome envolvido com o projeto é Junichi Masuda, da Game Freak, que dirigiu a série de jogos sobre Pokémon.

Fonte: [Olhar Digital]

 

[Tutorial]: Servidor de arquivos com o Raspberry Pi

Apesar de ter sido criado como uma ferramenta de ensino de programação para crianças, a plaquinha Raspberry Pi revelou-se bem mais versátil, e o produto vem sendo explorados para muitos outros usos.

Além de funcionar como um bom player de vídeo ligado à TV, a Raspberry Pi serve para montar servidores de baixo custo e com consumo levíssimo de eletricidade.

Veja, a seguir, como usar a distribuição padrão do Raspberry Pi (denominada NOOBS – New Out Of Box Software) para instalar a distribuição Raspbian de Linux e configurar um servidor de arquivos. O Raspberry Pi deve estar conectado a um monitor ou TV e contar com teclado e ligação à rede local. A unidade de armazenamento que compartilhado, como um pen drive ou HD externo, deve estar ligado a uma das portas USB do Raspberry Pi.

1- Cópia e boot

Comece baixando o pacote NOOBS. Descompacte seu conteúdo e copie-o para um cartão SD vazio. Encaixe o cartão no Raspberry Pi e ligue a plaquinha. Na tela, surgirá um menu para escolha de todos os sistemas que serão instalados no cartão SD. Marque o item Raspbian e, depois, pressione I para começar a instalação.

Espere até o final do procedimento e o subsequente boot no Raspbian. Selecione Finish para passar à linha de comando.

Mat11D_passo1


Continue lendo [Tutorial]: Servidor de arquivos com o Raspberry Pi

Em Portugal, ônibus e táxis se transformam em roteadores Wi-Fi

vanet

Na cidade de Porto, em Portugal, ônibus e táxis ganharam uma funcionalidade a mais e passaram a ser também roteadores de Wi-Fi. A tecnologia foi implementada pela startup Veniam.

Segundo o Mashable, mais de 600 veículos receberam a novidade, e agora, além de oferecer internet, também poderão coletar dados para ajudar a melhorar a cidade.

Por meio de sensores, é possível detectar estradas com buracos e colisões ou ainda, lixeiras que precisam ser esvaziadas. Neste último caso, as lixeiras também possuem sensores para se conectarem com os ônibus e táxis.

A tecnologia beneficia cerca de 70 mil pessoas mensalmente e já aumentou entre 50% a 80% no tráfego de usuários. A Veniam espera expandir o serviço para mais cidades em Portugal em breve.

Fonte: [Olhar Digital]

Veja como acessar sites bloqueados no Brasil

Serviços estrangeiros como Hulu e Pandora não estão disponíveis no Brasil, enquanto outros como a Netflix estão por aqui, mas possuem um catálogo diferente em outros países. A seguir, apresentamos algumas soluções para barrar os bloqueios e ter acesso a serviços indisponíveis no Brasil ou a catálogos de outros países.

Com vocês, o TunnelBear

O TunnelBear cria um túnel por onde passa todo o tráfego entre você e o site que está acessando, burlando qualquer bloqueio ou censura vigente. O seu IP verdadeiro é oculto, enquanto tudo o que o site verá é o endereço do TunnelBear, fazendo-o pensar que você está nos Estados Unidos, Europa ou algum outro país.

Matéria completa: http://canaltech.com.br/dica/internet/Veja-como-acessar-sites-bloqueados-no-Brasil/#ixzz3N6Yr62Wz
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.
38008.54274-TunnelBearAssim, você poderá acessar qualquer serviço indisponível no Brasil ou navegar de forma anônima na internet. O TunnelBear também pode bloquear publicidade, scripts de rastreamento, scripts de estatísticas, botões de compartilhamento em redes sociais e tudo o que representar um risco para sua privacidade.

Para usar é muito simples, sendo este um dos programas mais amigáveis ao usuário disponíveis hoje. Basta baixar e instalar o aplicativo e ao abrí-lo, você deve criar uma conta ou fazer login. Logo em seguida, você será apresentado a uma interface bem minimalista.

Ela mostra um botão para ativar ou desativar o túnel e um menu para selecionar um servidor em alguma das regiões disponíveis, como Estados Unidos e Reino Unido. Acima dessas opções há informações sobre o plano contratado e se você está conectado. Uma vez conectado, todo o tráfego do seu computador vai passar ser direcionado por dentro do túnel do serviço.

Além disso, há uma pequena engrenagem que dá acesso às configurações. Porém, o serviço tem um limite de 500MB de tráfego para contas gratuitas. A versão paga não limita o tráfego e te deixa usar as versões para dispositivos móveis iOS ou Android.

Conheça também o Hola Unblocker

O Hola é um aplicativo para smartphones, tablets e também um complemento para navegador usado por mais de 11 milhões de pessoas, permitindo o acesso a qualquer site a partir de qualquer país.

Matéria completa: http://canaltech.com.br/dica/internet/Veja-como-acessar-sites-bloqueados-no-Brasil/#ixzz3N6Z66TOr
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.
38092.54366-Complemento-do-HolaEle está disponível para Windows Phone, Android, Chrome e Firefox. Não há versão disponível para dispositivos iOS e usuários de Mac devem usar o complemento para navegador, o qual não dispõe de acelerador de velocidade. Usuários de Linux e Chrome OS também devem usar os complementos para tirar vantagem do serviço.

Como você deve ter reparado no parágrafo anterior, o Hola é um proxy que, ao contrário dos demais, não deixa sua conexão mais lenta. Em vez disso, ele acelera sua navegação nos sistemas operacionais compatíveis. É um serviço gratuito suportado por publicidade, mas para quem não deseja vê-las, pode adquirir o plano Premium.

Para usar, basta instalar o Hola no seu navegador, computador ou dispositivo móvel e acessar o site que anteriormente estava bloqueado para sua região. A tal aceleração funciona graças a uma mistura de tecnologias patenteadas, sistemas de cache, múltiplas fontes, compressão, compartilhamento peer to peer e outras técnicas.

O sistema peer to peer funciona compartilhando recursos ociosos das máquinas que usam o serviço e salvando em cache o que o usuário visita, servindo essa cópia para outros usuários do Hola nas redondezas. Graças a isso, você obtém velocidades de navegação e download mais rápidas, além de menor tempo de carregamento de vídeos.

Unblock.us é um dos melhores

Se você não se importa em pagar US$ 5 por mês, o Unblock Us é uma ótima opção para burlar qualquer bloqueio ou censura que você esteja sofrendo ao tentar visitar um site. Ele é ótimo também para quem quer ver vídeos de um serviço de streaming indisponível na sua região.

Você pode experimentar o Unblock Us por uma semana antes de escolher se deseja continuar e pagar a mensalidade. Ele funciona enganando o site e fazendo ele pensar que você está num outro país onde o serviço está disponível, sem que de fato você tenha se mudado.

Tudo o que você precisa fazer é usar os servidores DNS que ele disponibiliza. Ele tem uma página informando como configurar os mais variados dispositivos, desde smartphones até computadores, passando por televisores e consoles de vídeo game. Ele também tem uma página explicando como ver se o serviço está funcionando.

Similar ao anterior, temos o Tunlr

O Tunlr é um serviço gratuito, similar ao Unblock Us e também funciona a partir da alteração dos servidores DNS da sua máquina, roteador ou modem. É compatível com uma série de dispositivos, desde smartphones até computadores, passando por consoles de vídeo game.

Simplesmente defina os endereços abaixo nas configurações de servidor DNS da sua máquina, dispositivo ou roteador e veja se está tudo funcionando.

  • 69.197.169.9
  • 192.95.16.109

O Media Hint também é uma boa alternativa

O Media Hint é um complemento para Chrome e Firefox que permite acessar sites como Hulu, Pandora, Netflix e Rdio mesmo onde eles ainda não estão disponíveis ou bloqueados. Funciona mais ou menos como o Hola Unblocker. Para instalar o complemento, clique aqui.

Experimentem o UltraSurf

O UltraSurf é um programa que conecta o usuário ao proxy mais próximo da localização dele e criptografa tudo o que é transmitido. Desta forma, você pode navegar anonimamente na internet enquanto oculta seu IP verdadeiro, se protege em redes sem fio abertas e burla qualquer bloqueio ou censura.

Foi originalmente desenvolvido para permitir que usuários residentes na China pudessem se livrar da forte censura e monitoramento realizados na rede daquele país. Porém, acabou tornando-se bastante popular, sendo usado hoje por milhões de pessoas ao redor do mundo, mesmo em países que não realizam censura.

Para usar, basta baixar e clicar duas vezes. Não é necessário instalar nada e o programa é completamente gratuito. Não causa grande impacto na velocidade de sua navegação, é bem leve, portátil (pode ser usado a partir de um pen drive) e não requer registro algum. Você pode usar no dia a dia e acessar os sites que desejar independente do país em que esteja.

Matéria completa: http://canaltech.com.br/dica/internet/Veja-como-acessar-sites-bloqueados-no-Brasil/#ixzz3N6ZTVMvS
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Não vamos esquecer do TOR

O TOR, ou The Onion Router, é uma rede distribuída de túneis mantidos por pessoas anônimas e organizações. Nenhum ponto da rede pode dizer qual o destino final que você tomou para chegar no site desejado.

Desta forma, você pode navegar anonimamente na internet sem que façam análise do seu tráfego, para descobrir de onde você veio e para onde está indo. O TOR é muito usado por quem quer privacidade, por jornalistas que querem se comunicar de maneira segura com dissidentes e denunciantes,  burlar bloqueios, censura e muitas outras situações.

O TOR também é bastante usado para acessar sites da deep web, que não podem ser abertos do jeito que estamos acostumados a fazer normalmente aqui na “superfície” da grande rede. O problema é que, para alcançar esses objetivos, o TOR acaba por deixar sua navegação um pouco mais lenta.

Ele é compatível com Windows, Mac, Linux, Android e Nokia Maemo. Todas essas versões estão disponíveis nesta página. O TOR é mais indicado mais para quem deseja o máximo de anonimato e privacidade, abrindo mão de velocidade em busca de segurança. Se você deseja apenas acessar um serviço bloqueado no Brasil de streaming, escolha uma das versões anteriores que são mais velozes e mais simples.

Matéria completa: http://canaltech.com.br/dica/internet/Veja-como-acessar-sites-bloqueados-no-Brasil/#ixzz3N6Zbj7Vy
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

Fonte: [Canaltech]

Um kit para montar seu próprio satélite

satelite

PocketQube é um satélite pessoal em miniatura usado para pesquisa espacial que, agora, está sendo vendido em kits para montagem e utilização amadora.

Com 5cm de aresta e massa de até 180 gramas, o satélite é feito a partir de componentes comuns, desses que existem no supermercado e não foram desenvolvidos para fins aeroespaciais.

O kit vendido pela empresa contém praticamente tudo o que é preciso para montar um satélite artificial em casa, tornando a experiência divertida para marinheiros de primeira viajem.

Entre os principais itens estão a estrutura do cubo, uma placa de rádio para comunicação com a base em terra e um computador de bordo que serve como estação de comando central do satélite em miniatura.

O preço do brinquedo para adultos varia entre US$ 6 mil e US$ 6.300, dependendo da configuração do aparelho e altitude que o operador deseja chegar.

 

Fonte: [Olhar Digital]

Betabrand e Norton criam roupas com bolsos que impedem ataques hackers

segrefid

Levando o conceito de tecnologia vestível ao pé da letra, a Norton criou um sistema de proteção para equipar roupas da Betabrand. A marca pretende lançar uma calça jeans e um blazer à prova de ciberataques.

As duas peças vêm com proteção certificada pela Norton: a calça em um bolso da frente (para o celular) e um bolso atrás (para a carteira), e o blazer em um dos bolsos laterais externos. Caso alguém tente roubar informações usando dispositivos com frequência de rádio ou NFC, a tecnologia impede. A proteção também vale para para cartões de crédito, passaportes, carteiras de identificação, entre outras coisas que possam armazenar informações.

Ambas estão em processo de aposta e precisam despertar interesse dos consumidores para chegar ao mercado; é como se fosse um Kickstarter, mas com valor fixo que, neste caso, dá direito a uma das peças com desconto.

O jeans já garantiu seu lançamento pois, faltando 19 dias para o fim da campanha, conquistou 144% do valor pretendido. Já o blazer está empacado nos 20%. O primeiro custará US$ 168 (está US$ 151,20 na pré-venda) e o segundo, US$ 198 (US$ 148,50).

A Betabrand pretende colocar – ao menos a calça – para vender no final de fevereiro.

 

Fonte:[ Olhar Digital]

Tutorial: Como fazer um videogame retrô com um Raspberry Pi e controles do Xbox 360

apapreRFneUSQ

 

Ingredientes

. Um Raspberry Pi. Recomendo vivamente o modelo B+;
. Um cartão de memória MicroSDHC, de 8GB, classe 10;
. Um power outlet USB 5V de 2A. O carregador do seu celular não serve, por ser de 1A. O do iPad, por outro lado, é perfeito. Mesmo assim, é melhor comprar um específico só para o seu retroconsole. Vá ao xing-ling mais próximo de você e especifique que você quer um carregador de 2 amperes;
. Um cabo Micro USB A-B (igual ao do seu Android!);
. Um cabo HDMI (ou um cabo composto A/V 3.5mm, se sua TV não tiver entrada HDMI);
. Um teclado USB qualquer. Será útil só na configuração inicial, então pode ser emprestado de outro computador, de um amigo etc;
. Um ou mais controles sem fio do Xbox 360. Gosto de controles sem fio porque TVs devem ficar longe de sofás e cabos suficientemente compridos não são nada práticos;
. Um receptor wireless para o controle do Xbox 360. A Microsoft vende esses adaptadores para PC, mas eles funcionam no RPi também. Você encontra o receptor oficial no xing-ling por 100 reais, mas há genéricos bem mais baratos.

[Você pode optar pelo controle do PlayStation 3. Neste caso, terá de substituir o adaptador do Xbox 360 por um dongle USB bluetooth. Mas confesso que não testei e não sei como funciona; as instruções abaixo são específicas para o controle do Xbox.]

Continue lendo Tutorial: Como fazer um videogame retrô com um Raspberry Pi e controles do Xbox 360

Tutorial: Arduino e bateria: providências simples para reduzir o consumo

Uma bateria ou conjunto de pilhas podem manter seu Arduino funcionando por semanas ou meses, mas alguns detalhes no circuito e colocar o Arduino em modo de economia de energia contribuem para que a duração aumente muito.

Conectar o Arduino a algumas pilhas é bastante simples: basta respeitar os limites de tensão das especificações do seu Arduino1, e plugar o polo positivo das pilhas ao pino VIN, e o negativo ao pino GND2. O pino VIN (Voltage INput) conecta as pilhas ao regulador interno do Arduino, assim é possível ter algum grau de tranquilidade quanto às flutuações típicas das pilhas.

2014-12-07-22.37.25-2-650px-59333

Estou aprendendo mais a cada dia, e resolvi experimentar a conexão do Arduino a baterias externas, plugando uma bateria de 9V aos pinos VIN e GND, conforme mencionei acima. Continue lendo Tutorial: Arduino e bateria: providências simples para reduzir o consumo

Hora do Código – Venha você também!

 

hour-of-code-logo

Hora do Código, projeto de programação do Code.org, chegou ao Brasil nesta segunda-feira (8), com apoio do Programaê, da Fundação Lemann em parceria com a Telefônica Vivo.

A iniciativa tem como objetivo ensinar uma hora de programação básica a estudantes e outras pessoas interessadas. Os cursos gratuitos são destinados à faixa de etária de 4 a 104 anos, isto é, praticamente não existe limite de idade para começar a aprender programação.

O evento vai até o dia 14 deste mês e pretende impactar no mínimo 1 milhão de brasileiros. Na prática, a Hora do Código está disponível o ano todo, contudo, a campanha ganha maior impacto no final de ano.

Em âmbito global, a ideia é passar de 40 milhões de estudantes em 2013 para 100 milhões neste ano. Para disso, a Code.org está com um projeto no Indiegogo que pede US$ 5 milhões. Até o fechamento desta nota, mais de US$ 4,2 milhões já haviam sido alcançados com uma semana restante.

Preparatório para a Hora do Código:

Escolha um tutorial para seus alunos

  • Confira os tutoriais e escolha um para sua classe.
  • Faça o tutorial você mesmo para conseguir ajudar os alunos durante a Hora do Código.
  • Teste os tutoriais nos computadores ou dispositivos dos alunos. Verifique se estão funcionando corretamente (com som e vídeo).
  • Visualize a página de parabéns para saber o que os alunos verão quando terminarem a atividade.
  • Se o tutorial escolhido funciona melhor com som, forneça fones de ouvido para sua turma, ou peça aos alunos para que tragam de casa.

Planeje com antecedência com base na tecnologia disponível

  • Não tem dispositivos suficientes? Use a programação em duplas. Quando os alunos trabalham em duplas, eles ajudam uns aos outros e dependem menos do professor. Eles também verão que a ciência da computação é uma atividade social e colaborativa.
  • Tem baixa largura de banda? Organize-se para projetar os vídeos para a classe toda, de modo que os alunos não precisem baixar seus próprios vídeos.

Fonte:[Olhar Digital, Programaê]